Xiconhoca
Escrito por Redação  
Sexta, 15 Junho 2018 07:37
Share/Save/Bookmark

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Falta de tratamento para raiva

É uma grande xiconhoquice que num país independente há mais de quatro décadas cidadãos ainda morram por falta de assistência médica. E como se não bastassem a cólera, a malária, o Sida ou as doenças crónicas e não transmissíveis para preocuparem os moçambicanos agora descobrem que não há tratamento para a raiva nem mesmo na capital do país! Não fosse a pobreza em que nos mantêm os xiconhocas que governam desde que Moçambique existe e talvez fosse de equacionar seguir o conselho do nosso empregado e procurar mesmo outro sítio para viver.

Sonegação de informação sobre situação em Cabo Delgado

O grupo que as autoridades garantiram estar fragilizado e não chegar a dezena continua a semear e espalhar o terror no Norte de Moçambique mesmo diante da presença do ministro do Interior e outras altas patentes do Governo Central. Se por um lado a opinião pública percebe que não pode ter acesso a toda informação sobre as operações das Forças de Defesa e Segurança por outro é preciso alimenta-la com alguns factos do que vai acontecendo e que tornam-se facilmente acessíveis através das auto estradas da informação que mesmo da aldeia mais remota espalham-se rapidamente. O silencio e a negação das fontes oficiais só abre mais espaço para a desinformação.

Nomeação de Joaquim Veríssimo

Há vários meses que o Presidente da República decidiu tornar Isaque Chande Provedor de Justiça, vá se lá saber porque predicatos, e que naturalmente era esperada a vacatura no pelouro da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos portanto que razões ditaram a demora de 15 dias para promover apenas o vice? Se a nomeação de um quadro da casa terá a vantagem de poupar tempo no assumir das pastas convenhamos que a figura escolhida, para além da formação em Direito, tem poucas referencias abonatórias que nos levem a acreditar que a situação da Justiça está em boas mãos, antes pelo contrário!

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom