Xiconhoca
Escrito por Redação  
Sexta, 27 Julho 2018 07:28
Share/Save/Bookmark

Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Dívidas das principais Empresas Públicas

É deveras impressionante a exorbitante dívida que as principais empresas públicas tem junto às instituições bancárias que operam no país, facto que demonstram que as mesmas não passam de meras empresas criadas para sustentar os caprichos de um bando de indivíduos que se julgam os donos deste país. Trata-se dos Aeroportos de Moçambique, Caminhos de Ferro de Moçambique, Electricidade de Moçambique, Linhas Aéreas de Moçambique, Petróleos de Moçambique e Telecomunicações de Moçambique cujas dívidas acumuladas à banca ascendem 92 biliões de meticais. O mais caricato é que as referidas empresas públicas, ao invés de estarem gerar lucros para os cofres do Estado Moçambicano, têm estado a criar prejuízos, deixando o país com as pernas para o ar.

Mais subsídios para RM e TVM do que fundos para hospitais

O Governo da Frelimo já começou a preparar o terreno para, de forma fraudulenta, continua a subjugar os moçambicanos, através dos órgãos de informação públicos, que de público só tem os impostos do povo. Ou seja, numa altura em que se avizinham as eleições o Governo do partido Frelimo já repassou para Rádio Moçambique (RM) e Televisão de Moçambique (TVM) mais de 100 milhões de meticais, apenas nos primeiros 3 meses de 2018, mais do dobro do valor alocado a cada um dos Hospitais provinciais de Moçambique. Era supostos que as empresas fossem públicas, mas sabe-se que estão ao serviço do partido Frelimo. Claramente, o Governo de Nyusi está mais preocupado em investir na propaganda política do seu partido do que na saúde dos moçambicanos. Que Xiconhoquice!

Nomeação de Faruco Sadique

Definitivamente, no Governo da Frelimo o crime compensa. O exemplo claro disso é a nomeação de Faruco Sadique Ibraimo para o cargo de Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Telveisão de Moçambique (TVM). Ou seja, Faruco Sadique acaba de ser duplamente premiado pelo mau serviço público e má gestão que realizou na Rádio Moçambique (RM). Recorde-se que, nomeado para conduzir os destinos da RM em Dezembro de 2013, Sadique transformou o Serviço Público de rádio em propaganda do partido Frelimo, garantindo a eleição de Filipe Nyusi em 2014. Avizinhando-se as eleições, o Governo de Nyusi decidiu apostar no indivíduo para mais uma vez prestar maus serviços públicos, desta vez na TVM.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom