Xiconhoca
Escrito por Redação  
Sexta, 27 Julho 2018 07:37
Share/Save/Bookmark

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

Jogadores de Ferroviário de Pemba

A pobreza do nosso desporto, concretamente o futebol, está relacionado com a mentalidade e atitude dos jogadores. O exemplo mais visível disso é a agressão a árbitros protagonizada pelos jogadores de Ferroviário de Pemba. Ao invés de jogar a bola, esse bando de Xiconhocas decidiu espancar o árbitro da partida. Isso só demonstra o quão atrasado continuamos no que diz respeito ao futebol. A Federação Moçambicana de Futebol devia tomar medidas contra esses Xiconhocas para casos dessa natureza não se repitam.

Mozal

A empresa de fundição de alumínio, Mozal, deveria se envergonhar do que tem estado a fazer no nosso país. Além de andar a poluir o meio ambiente, a empresa não pagou um centavo sequer de Imposto sobre Rendimento das Pessoas Colectivas (IRPC) sobre os lucros de mais de 90 milhões de dólares norte-americanos que obteve em 2017. Só um Xiconhoca até a medula é capaz de tamanha barbaridade contra o povo moçambicano.

Filipe Nyusi

O Presidente da República é, sem dúvidas, o maior Xiconhoca do país. É vergonhosa quando um Chefe de Estado não sabe separar uma cerimónia partidária com a de Estado. O Xiconhoca fez-se presente nas comemorações do 50 anos do II Congresso da Frelimo a custa dos nossos impostos. Além disso, ele continua a negar que o país está em crise, afirmando que a mesma acabou. Como a crise acabou se o Governo não consegue sequer financiar o seu défice emitindo títulos do tesouro porque não há compradores? Xiconhoca.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom