Xiconhoca
Escrito por Redação  
Sexta, 30 Novembro 2018 07:30
Share/Save/Bookmark

Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

Gestores da Darling

Há indivíduos que são piores espécies de Xiconhoca, devido a sua falta de sensibilidade e respeito à vida humana. É o caso dos gestores da empresa Beleza Moçambique, Lda, (Darling), que estão mais preocupados com os lucros em detrimento da saúde e integridade física dos seus funcionários. Pelo menos 133 trabalhadoras, das quais 21 grávidas, quase perderam a vida em plena actividade, devido à inalação de grandes quantidades de poeira. Não é a primeira vez que uma situação semelhante ocorre numa fábrica da mesma firma. Bando de Xiconhocas!

Casal que asfixiou bebé até à morte

Definitivamente, a sociedade moçambicana anda perdida e sem nenhuma réstia de valores sociais e respeito à dignidade humana. Um dos exemplos disso é o casal que asfixiou até à morte o seu próprio filho de dois meses. O infortúnio ocorreu no bairro Muelé, na cidade de Inhambane, e ainda bem a acusada de infanticídio está a contas com as autoridades policiais. O mais caricato é o facto de o marido da Xiconhoca não ter sido ainda recolhido aos calabouços, uma vez que também é um dos autores dessa barbaridade.

Abdul Carimo Sau

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), Abdul Carimo Sau, é um Xiconhoca por excelência. O sujeito e a sua turma decidiram confirmar a roubalheira de votos perpetrada de forma vergonhosa pelo partido Frelimo durante a repetição de votação em oito mesas em Marromeu. Aliás, Abdul Carimo já nos habituou com o seu comportamento de mero funcionário público roboticamente preparado para dizer “sim” a todas as estúpidas decisões do partido Frelimo. Na verdade, o presidente da CNE é um Xiconhoca até à medula.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Domingo, 02 Dezembro 2018 09:33
 
Avaliação: / 0
FracoBom