Pergunta a Tina: tenho dificuldades para desenvolver a libido
Vida e Lazer - Pergunte a Tina
Escrito por Tina  
Sexta, 19 Outubro 2018 10:11
Share/Save/Bookmark

Oi, Tina. Sou Melânie. Tenho 30 anos. Nos últimos 10 meses tenho dificuldades para desenvolver a libido e isso prejudica muito a minha relação. Meu namorado faz de tudo para me ajudar com todas as carícias, mas não dá certo. Praticamente só faço sexo para satisfazer a ele. Uma amiga me falou de comprimidos que podem ajudar (Viagra feminino). Será que realmente existem esses comprimidos nas farmácias moçambicanas? Se é que existem será que vale a pena usá-los? Muito obrigada. Melânie.

Querida Melânie, posso imaginar o sofrimento e mal-estar que esse problema deve estar a causar-te, bem como ao teu namorado. Lamento muito. E parabéns pela tua coragem em expor um problema tão íntimo. O aspecto positivo é que se trata de algo que começou há relativamente pouco tempo e pode acontecer que desapareça espontaneamente.

Outro facto que poderá consolar-te é que este problema não é nada raro, acontece com muitas mulheres, mas não é visível porque elas não têm a mesma coragem que tu, por vergonha, por frustração ou por insucesso de tratamentos anteriores. Por isso, grande parte delas não procura ajuda médica.

Ainda bem que o teu namorado é compreensivo e te ajuda. Isso poderá ser decisivo para a solução do teu problema. Pouco interesse em relação ao sexo não tem um tratamento específico eficaz, pois cada caso é um caso. As suas causas podem ser tanto orgânicas como psicológicas, ou ambas.

A primeira recomendação será procurar acompanhamento psicológico. Em princípio, não será fácil ultrapassar a situação sem o apoio de um(a) psicólogo(a). Um tratamento psicológico bem conduzido talvez seja o que dá melhores resultados.

A chamada Viagra feminina é um medicamento cujo nome genérico é Flibanserina, mas não deve ser tomada de qualquer maneira como a Viagra. Deve ser receitada por um médico e não tem uma eficácia de 100%. Ao contrário do Viagra, que dá efeito quase imediato no homem, este medicamento tem que ser tomado ao longo de algum tempo para resultar.

Para esta situação, alguns médicos receitam doses baixas de testosterona, a hormona sexual masculina, mas a sua eficácia também não é muito elevada. Além disso, pode ter efeitos secundários altamente inconvenientes, pelo que o tratamento deve ser rigorosamente supervisionado por um médico.

Há também relatos de tratamentos bem sucedidos com ansiolíticos e antidepressivos, que também requerem supervisão médica. Finalmente, há mulheres que têm obtido bons resultados através da leitura de livros eróticos.

Para informações mais detalhadas, poderás aceder a uma consulta de sexologia clínica no seguinte site: https://www.oficinadepsicologia.com/portfolio-items/sexologia-clinica/

Boa sorte!

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom