Pergunta a Tina: como é que uma pessoa que está a fazer tratamento do HIV pode saber se a carga viral é indetectável?
Vida e Lazer - Pergunte a Tina
Escrito por Tina  
Sexta, 17 Maio 2019 18:43
Share/Save/Bookmark

Boa tarde, gostaria de saber como é que uma pessoa que está a fazer tratamento do HIV desde 2005, pode saber se a carga viral é indetectável, estou preocupada com a minha tia gostaria de saber. Lurdes

Boa tarde, Lurdes e obrigado por partilhares esta preocupação, que é um questão muito importante para o tratamento das pessoas com HIV (TARV).

Na verdade, só há pouco tempo é que se descobriu que uma pessoa seropositiva para o HIV não transmite a sua infecção à/ao parceira/o por via sexual, mesmo sem usar camisinha, desde que a sua Carga Viral seja indetectável. É por isso que se diz Intransmissível = Indetectável, ou abreviadamente I = I. Para que a carga viral seja indetectável, a única coisa que é preciso fazer, é tomar os medicamentos correcta e consistentemente.

Em princípio, a maior parte das pessoas que recebem o Tratamento Anti-RetroViral, TARV, se tomarem os comprimidos como recomendado e não tiverem outras complicações, estarão com uma Carga Viral Indetectável ao fim de seis meses de tratamento, em média.

Portanto, querida Lurdes, em princípio, a tua tia não transmitirá a infecção por HIV por via sexual a ninguém, se tiver cumprido o TARV como acima mencionado, pois a sua carga viral deverá estar indetectável. Se o problema é com o seu parceiro, ela também nunca será infectada por via sexual por ele, mesmo sem usar a camisinha, desde que ele tenha cumprido o TARV como acima indicado.

Mas a confirmação absoluta só pode ser obtida depois de medir a Carga Viral. Para saber se ela é Indetectável, basta perguntar ao profissional de saúde, pois ele o sabe através do aparelho de laboratório que dá o resultado.

Infelizmente, o nossos profissionais de saúde ainda não estão muito habituados a dar esta informação às pessoas em TARV, mas se perguntados, têm a obrigação de informar. Não só isso, mas deveriam também informar as pessoas sobre o significado de Intransmissível = Indetectável (I = I), e das suas implicações para as suas vidas.

O conhecimento deste facto poderá ser um estímulo muito importante para a adesão ao TARV, uma das maiores falhas do nosso sistema de TARV a nível nacional. Para além disso, encoraja as pessoas a fazerem o teste e fornece um forte argumento de saúde pública para eliminar barreiras aos cuidados universais.

Para muitas pessoas vivendo com o HIV, a informação de que já não transmitem o HIV por via sexual representa uma mudança de vida. Além de poderem optar por terem relações sexuais sem preservativo, muitas pessoas vivendo com o HIV com carga viral indetectável, sentem-se livres do estigma associado à convivência com o vírus.

A consciência de que já não transmitem o HIV por via sexual pode dar-lhes uma forte intuição de que elas são agentes de prevenção na sua abordagem perante relacionamentos novos ou já existentes. Esta questão é tão importante, que numa recente conferência internacional sobre HIV foi dito que Intransmissível = Indetectável (I = I) é uma questão de direitos humanos.

Todas as pessoas vivendo com HIV têm o direito a informação correcta relativa à sua saúde social, sexual e reprodutiva. Ainda há milhões de pessoas vivendo com HIV (e também profissionais de saúde) que ainda desconhecem os factos e implicações da I = I e o que isso significa para as suas vidas.

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom