Diarreias agudas provocam dois óbitos no Búzi
Vida e Lazer - Saúde e bem Estar
Escrito por Redação Centro/ Norte  
Quinta, 18 Setembro 2014 10:04
Share/Save/Bookmark

Duas pessoas morreram no distrito do Búzi, na noite do último domingo (14), devido a diarreias agudas que assolam o aquele ponto do país desde a semana passada. A situação agravou-se no sábado (13/09), dia em que 10 pessoas, na sua maioria idas do bairro de Macurongo, deram entrada no Hospital Rural do Búzi, sito na vila sede.

O facto fez com que uma equipa de profissionais de saúde da Direcção Provincial de Saúde de Sofala se deslocasse ao distrito do Búzi para apurar as causas do repentino surto da doença. Para o efeito, houve um alerta por parte do Serviço Distrital de Saúde, Mulher e Acção Social.

Segundo o médico chefe da Direcção Provincial de Saúde de Sofala, Francisco Guilengue, dados preliminares indicam que a Praia Nova, na cidade da Beira, é o foco das diarreias. Estas assolam o distrito do Búzi devido ao facto de o bairro de Macurongo ter recebido alguns visitantes idos daquele ponto, das quais algumas padecem da referida enfermidade. Neste momento, 22 doentes estão internados numa enfermaria isolada que funciona no Hospital Rural do Búzi.

Francisco Guilengue explicou que os dois óbitos são adultos e perderam a vida devido à chegada tardia à unidade sanitária, onde os mesmos chegaram com sinais de uma desidratação grave, o que dificultou a localização das veias para efeitos de administração de medicamentos. Presume-se que antes de serem evacuadas para o hospital, as vítimas receberam tratamento nos médicos tradicionais.

De acordo com o terapeuta, várias equipas de saúde estão no Búzi para apurarem se a causa da doença são os alimentos ou a água, pois acha-se estranha a eclosão de diarreias neste período seco. E já foram montadas tendas no Hospital Rural do Búzi para servirem de enfermarias em caso de a situação atingir contornos alarmantes.

Num outro desenvolvimento, o médico chefe provincial de Sofala desmentiu as informações segundo as quais um grupo de mulheres grávidas abandonaram a "Casa Mãe Espera" no Hospital Rural do Búzi, supostamente em virtude de temerem ser contaminadas pelas diarreias.

Segundo ele, o que aconteceu é que algumas gestantes estiveram em contacto com familiares oriundos de zonas afectadas pelas diarreias e, a partir daí, sentiram sintomas de doença mas foram imediatamente tratadas. E a situação já está controlada. Nas instalações encontram-se 23 mulheres.

Guilengue assegurou que apesar do surto de diarreias no Búzi, todos os sectores do Hospital Rural do Búzi funcionam normalmente. Decorre um trabalho de sensibilização das comunidades para que observem as medidas de higiene individual e colectiva.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Quinta, 18 Setembro 2014 10:25
 
Avaliação: / 0
FracoBom