Esquizofrenia preocupa autoridades da Saúde em Nampula
Vida e Lazer - Saúde e bem Estar
Escrito por Redação Centro/ Norte  
Terça, 07 Outubro 2014 10:02
Share/Save/Bookmark

O sector de Saúde da província de Nampula está preocupado com a aumento de casos de esquizofrenia naquele ponto do país. Dados oficiais indicam que o Centro de Saúde Mental (CSM) regista uma média diária de quatro casos, número considerado como estando aquém das capacidades de controlo, por parte das autoridades sanitárias da região.

Para reverter a situação, o CSM lançou, esta segunda-feira (06), uma campanha denominada “Vivendo com a esquizofrenia” , com a duração de sete dias, cujo objectivo principal cinge-se no combate à referida patologia.

De acordo com António Sulemane, director clínico e médico psiquiátrico do Centro de Saúde Mental em Nampula, nos últimos seis meses deram entrada um total de 33 casos de esquizofrenia, deste número, grande parte é indivíduo de sexo masculino.

O nosso entrevistado explicou ainda que a esquizofrenia é uma doença crónica e grave. Aquele quadro clinico afecta todas as faixas etárias fazendo com que o indivíduo tenha divisão da mente entre o real e o imaginário. Segundo a fonte, os factores sociais e hereditários podem causar alucinações assim como um comportamento extremamente agressivo.

Entretanto, de acordo com António Sulemane, a doença ainda não causou óbitos, mas a qualidade de vida dos pacientes é bastante preocupante e o maior número de casos que o CSM recebe advém do consumo de drogas.

As autoridades de Saúde iniciaram as palestras em diferentes instituições públicas e privadas, tais como hospitais, universidades, escolas primárias e secundárias deste ponto do país. Refira-se que a doença ataca, anualmente, mais de 26 milhões de pessoas em vários países do mundo, incluindo Moçambique.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Terça, 07 Outubro 2014 10:55
 
Avaliação: / 0
FracoBom