1.304 doentes com cólera tratados em Sofala, óbitos do Ciclone IDAI e cheias aumentam para 598 pessoas
Vida e Lazer - Saúde e bem Estar
Escrito por Adérito Caldeira  
Terça, 02 Abril 2019 07:43
Share/Save/Bookmark

Continua a subir o número de vítimas mortais do Ciclone IDAI e das cheias que "massacraram" o Centro de Moçambique, nesta terça-feira (02) as autoridades actualizaram para 598 o número de óbitos. A aumentar estão o casos de cólera, desde o passado dia 27 foram tratados na província de Sofala 1.304 doentes.

Foram registadas mais 97 vítimas mortais, comparativamente a domingo (31), pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades que indicou existirem 1.641 feridos e mais de 967.014 pessoas afectadas pela tragédia que afectou as províncias de Sofala, Manica, Zambézia e Tete há duas semanas.

Pelo menos 112.076 casas ficaram de alguma forma danificadas assim como 3.344 salas de aulas e 54 unidades sanitárias, 715.378 hectares de culturas estão submersos.

Enquanto se tenta recomeçar a vida a deficiente distribuição de água potável e a falta de saneamento nos bairros mais populosos da cidade da Beira está a contribuir para o crescimento do número de cidadãos tratados com cólera. Até sábado (30) tinha sido de tratados 517 pacientes no entanto o registou disparou para 1.304 doentes tratados na província de Sofala.

“Desde o dia 27 até ao dia 31 registamos na cidade da Beira 959 entradas, com 870 altas e um óbito. No distrito de Nhamatanda registamos durante este período 87 entradas, 79 altas e zero óbitos”, revelou nesta segunda-feira (01) o Director Nacional de Assistência Médica, Ussene Isse, que avaliou como “positiva” a resposta da Saúde durante a 1ª semana que está a lidar com o surto, “se olharmos para aquilo que é a nossa capacidade de manejo e de tratamento dos casos em cerca de 90 por cento”.

Isse disse ainda a jornalistas na capital de Sofala que “das 7 horas de ontem dia 31 às 7 horas de hoje dia 1 na cidade da Beira registamos 247 entradas e zero óbitos. No distrito de Nhamatanda registamos 11 entradas e zero óbitos. Se compararmos com os dados das 24 horas anteriores nota-se um ligeiro aumento de casos na cidade da Beira e uma redução de casos no distrito de Nhamatanda”, contudo admitiu que ainda não tem informação sobre a eclosão, ou não, de um surto de cólera no distrito do Búzi, “as nossas equipas ainda estão no terreno”.

Entretanto nesta segunda-feira (01) iniciou a formação de 43 profissionais de saúde que, de acordo com o Director do Instituto Nacional de Saúde, Ilesh Jani, irão multiplicar os conhecimentos para outros quase dois mil profissionais e todos irão trabalhar na campanha que arranca na quarta-feira (03) e em uma semana propõe-se a imunizar 884 mil pessoas na cidade da Beira e nos distritos de Dondo, Búzi e Nhamatanda, graças as vacinas contra a cólera doadas pela Organização Mundial da Saúde.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Sexta, 26 Abril 2019 09:22
 
Avaliação: / 2
FracoBom