Duas mil salas de aulas destruídas devido às cheias em Moçambique
CAMPUS - Soltas
Escrito por Lusa  
Sábado, 07 Fevereiro 2015 10:20
Share/Save/Bookmark

Mais de 30 mil turmas estão a estudar ao relento em Moçambique, em resultado da destruição de cerca de duas mil salas de aulas pelas cheias que assolam o país, afirmou nesta sexta-feira o Ministério da Educação. "A intensidade com que a chuva caiu em determinadas zonas nos últimos tempos teve implicações na área da educação. Temos pouco mais de duas mil salas de aulas destruídas", disse o porta-voz do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano".

Segundo Eurico Banze, 650 escolas foram afetadas pelas enxurradas em todo país e faltam mais de 800 mil carteiras em várias instituições de ensino em Moçambique. "Temos consciência de que, infelizmente, vamos ter crianças a estudarem de baixo de uma árvore e também vamos ter crianças sem carteiras", lamentou o porta-voz, garantindo que o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano está a tentando para reverter a situação.

As chuvas que assolam o país, sobretudo no centro e do norte de Moçambique, já mataram pelo menos 159 pessoas e afectaram mais de 150 mil, além de destruírem pontes, estradas, escolas, rede elétrica e campos agrícolas.

As cerimónias do início do ano lectivo de 2015 decorrem hoje em todo país, embora em várias escolas o arranque normal das aulas esteja comprometido devido aos estragos das enxurradas.

Como alternativa, um pouco por todo país, as autoridades moçambicanas estão a improvisar tendas para garantir o início das aulas.

Para o ano lectivo de 2015, o sistema nacional de educação em Moçambique registou um total de 6.800.000 alunos em todo país.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom