Supercomputador mais potente da África começa a funcionar na Cidade do Cabo
Destaques - Tecnologias
Escrito por Agências  
Sábado, 11 Junho 2016 07:43
Share/Save/Bookmark

O Conselho para a Pesquisa Científica da África do Sul (CSIR) colocou para funcionar na Cidade do Cabo o supercomputador mais potente da África, que será usado, entre outros projectos, no desenvolvimento do maior radiotelescópio do mundo.

Capaz de realizar um quatrilião de operações por segundo, o computador foi baptizado de "Lengau", que significa leopardo num dos idiomas locais, o tswana, e vai representar um salto qualitativo para a África do Sul em matéria de pesquisa e inovação científica, informaram à Agência Efe fontes do CSIR.

O Lengau tem uma potência equivalente a 40 mil computadores portáteis com uma conexão de 56 gigabytes por segundo e é 15 vezes mais rápido que o computador o qual substitui, também localizado na África do Sul e conhecido como Tsessebe (antilope em tswana).

A potência final do Lengau é de 1.000 teraflops, e tem uma capacidade de 5 petabytes.

"O sistema 'Lengau' dará acesso e abrirá as portas a novas pesquisas e inovações, além de benefícios económicos para o país", ressaltou Jim Ganthier, director da empresa informática Dell.

Entre os projectos que serão beneficiados do começo deste computador destaca o Sky Kilometer Array (SKA), o maior e mais potente radiotelescópio do mundo, que está a ser construído na África do Sul, em outros oito países do continente e na Austrália.

O SKA permitirá avançar no conhecimento da formação das galáxias e na exploração de novos planetas.

A bioinformática e a meteorologia são outros dos campos científicos nos quais O "Lengau" será utilizado. Fora do campo académico, o computador servirá para trabalhos de inovação na agricultura, na indústria e no comércio.

O "Lengau" custou cerca de 6 milhões de euros, e dará novas oportunidades a cientistas sul-africanos e de todo o continente.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 2
FracoBom