Gasolina subiu pra 76,20 meticais e o gasóleo para 73,09 meticais num dos distritos mais pobres de Moçambique
Tema de Fundo - Tema de Fundo
Escrito por Adérito Caldeira  
Sexta, 25 Maio 2018 08:02
Share/Save/Bookmark

O último reajuste do preços do combustíveis líquidos no nosso país elevou o custo da gasolina para 76,20 meticais num dos distritos mais pobres do nosso país e onde o gasóleo é vendido a 73,09 meticais por litro. Aliás o preço da gasolina e do gasóleo em todos os distritos de Moçambique é muito mais alto do que na cidade de Maputo.

O anúncio do Governo sobre o aumento do preço da gasolina para 66,03 meticais/litro e do gasóleo para 62,92 meticais/litro omite que esse preço é praticado somente em Maputo, Beira, Nacala, Monapo e Pemba.

No resto de Moçambique a assimetria regional é definida na lei que determina que o preço é acrescido de custos do transporte e embalagem tornando não só o custo alto para os moçambicanos mais pobres mas também encarecendo uma rol de produtos e serviços que são indexado ao custo dos combustíveis.

Paradoxalmente o preço mais alto da gasolina e do gasóleo, 76,20 meticais e 73,09 meticais por litro, respectivamente, é praticado num dos distritos mais pobres do nosso país, Mecula.

Foto de mecula1 serramecula blogspotSituado à Norte da província do Niassa nos seus 18 mil quilómetros quadrados de superfície existem menos de 500 quilómetros estradas, grande parte delas nem sequer estão asfaltadas, e é habitado por aproximadamente 20 mil cidadãos, meios circulantes com motor existem perto de uma centena, sendo na sua maioria viaturas ligeiras das estruturas administrativas.

Tal como o distrito de Mecula a pobreza também é evidente no distrito de Milange mas ainda assim o custo da gasolina é de 75,26 meticais e do gasóleo 72,15 meticais, os mais altos de toda a província da Zambézia.

O distrito de Zumbo, os mais longínquo da província de Tete, também é aquele os custos dos combustíveis são os mais altos, 74,20 meticais o litro de gasolina e 71,09 o litro de gasóleo, condicionando o desenvolvimento desta pobre região ciclicamente afectada por bolsas de fome.

Na província de Cabo Delgado os preços mais elevados são praticados no distrito onde oficialmente a Luta Armada teve início, Mueda. A gasolina é vendida a 68,52 meticais enquanto o gasóleo chega aos 65,41 meticais o litro.

No distrito de Moma, onde claramente o projecto de areias pesadas não trouxe o desenvolvimento, a pobreza é agravada pelo preço de 69,46 meticais que é vendida a gasolina e 66,35 meticais o gasóleo.

Agricultores nem sequer sabem por onde começar a tratar a burocracia para o subsídio do gasóleo

Na província de Manica é no distrito de Tambara onde se vende mais caro os combustíveis, 69,68 meticais o litro de gasolina e 66,57 o litro de gasóleo. No distrito de Marromeu, que tem potencial, com quase todos os distritos, para ser um dos pólos do desenvolvimento do agro-negócio da província de Sofala, e não só, a gasolina custa 70,21 meticais e o gasóleo 67,10 meticais por cada litro.

Na província de Inhambane vende-se a gasolina e o gasóleo mais caros no distrito de Mabote, 72,18 meticais e 69,07 meticais por cada litro, enquanto na vizinha província de Gaza os preços altos são praticados no distrito de Chicualacuala, 70,13 meticais a gasolina e 67,02 o gasóleo.

Entretanto, e embora o Governo propale que mantém uma tarifa subsidiada do gasóleo para os agricultores a maioria deles nem sequer sabem por onde começar a tratar a burocracia para aceder desconto que não só obriga a estar registado na Finanças como ainda a abastecer numa estação de serviço que dista centenas de quilómetros das machambas. Portanto mesmo que se consiga aceder ao desconto o mais provável é gastar o tanque cheio do tractor só na viagem para o posto de abastecimento.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Actualizado em Sexta, 25 Maio 2018 08:10
 
Avaliação: / 1
FracoBom