Filipe Nyusi renova boas intenções no inicio do 2º mandato “a verdade não tem cor política”
Tema de Fundo - Tema de Fundo
Escrito por Adérito Caldeira  
Quarta, 15 Janeiro 2020 22:15
Share/Save/Bookmark

Foto da Presidencia da RepúblicaFilipe Jacinto Nyusi iniciou nesta quarta-feira (15) o seu segundo mandato como Presidente da República renovando as boas intenções que impressionaram os moçambicanos há 5 anos: “a verdade não tem cor política”, “continuaremos, nem que isso nos custe a vida, a defender e promover a paz”, “que o perdão, a tolerância, a reconciliação e o sentido de Pátria, prevaleçam nos nossos corações”.

Supremo na tribuna, que em 2015 teve de partilhar com Armando Guebuza, o agora líder absoluto do partido Frelimo cumpriu na Praça da Independência o ritual de investidura para o seu 2º e último mandato como Presidente de Moçambique.

Nyusi começou por renovar que: “A paz foi e será a nossa prioridade absoluta. No mandato que agora começa continuaremos a apostar na preservação da paz como condição indispensável do desenvolvimento. Continuaremos, nem que isso nos custe a vida, a defender e promover a paz”. Filipe Nyusi renovou outras boas intenções do 1º mandato que na prática não foram concretizadas sobre a democracia e inclusão: “não tenhamos medo de quem pensa diferente. O pensar diferente é uma riqueza”.

O Chefe de Estado recém investido por Lúcia Ribeiro, a veneranda juíza que indicou para presidir o Conselho Constitucional, insistiu numa nova boa intenção que a maioria qualificada do partido Frelimo na Assembleia da República “não pode reduzir a importância do debate de ideias e da escuta das ideias e sugestões vindas de outras forças políticas (...) Como já dissemos antes, a verdade não tem cor política. A verdade resulta, sim, da busca conjunta e do confronto salutar de ideias”.

Dirigindo-se aos seus três mil convidados, pois o povo a quem chama “o meu patrão” foi relegado para as costas das tendas dos VIPs, o Presidente Nyusi renovou outras boas ideias que não se concretizaram no quinquénio terminado: “continuaremos a colocar na agenda central as áreas de infra-estruturas económicas de Energia, Turismo e Pesca. Daremos ainda atenção especial à Agricultura e à industrialização de Moçambique (...) Todas estas actividades contribuirão de forma significativa para a melhoria de algo essencial e que se chama emprego para jovens”.

“Declaramos como emergência nacional o combate à pobreza através de investimento na agricultura”

Foto da Presidencia da República“No lançamento deste novo ciclo declaramos como emergência nacional o combate à pobreza através de investimento na agricultura. Para alcançar este objectivo o meu governo irá mobilizar recursos e alocar 10 por cento do seu orçamento para este sector, num compromisso sem precedentes em Moçambique”, esta também outra boa intenção que não passou disso entre 2015 e 2019.

“Eu acredito nos moçambicanos, tenho fé na nossa capacidade de vencer às adversidades. Sempre disse e continuo a dizer que Moçambique tem tudo para dar certo" acrescentou Nyusi que concluiu o seu discurso em menos de 1 hora com mais uma boa intenção que ficou por materializar no 1º mandato: “Que o perdão, a tolerância, a reconciliação e o sentido de Pátria, prevaleçam nos nossos corações”.

A julgar pelas inaudíveis palmas e urras dos poucos milhares de cidadãos que estiveram na Praça da Independência fica a convicção que povo já não acredita nas boas intenções de Filipe Nyusi, e espera para ver se desta vez o Presidente conseguirá torna-las em realidade antes de 2025.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom