SELO: Com esta EDM, certamente desconstruímos o futuro - Por Carlos Sousa
Vozes - @Hora da Verdade
Escrito por Redação  
Quinta, 03 Dezembro 2015 08:30
Share/Save/Bookmark

Caros companheiros de impactos,

Vivemos situações difíceis impostas, sem dúvidas, por condições internacionais. No entanto, tenhamos paciência, pois como em tudo na vida acabamos por ser beneficiados “pelo outro lado da moeda”, que uma vez atirada ao ar, nem sempre cai na mesma posição.

Vivo, há vários anos, num pacato bairro da capital do país, caracterizado por alguns sérios problemas que consistem em graves falhas no fornecimento da electricidade, água e na recolha de lixo (este último serviço nunca existiu, mas pagamos a taxa no acto de compra de energia eléctrica). Porém, se compararmos estes prejuízos e sofrimentos com a média nacional de 42 mortes, por semana, nas estradas, equivalem ao cair de um avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) todas as semanas.

Digamos que perante o desleixo do Instituto Nacional dos Transportes Terrestres (INATTER) até devemos agradecer e ficarmos aliviados porque, afinal, ainda cá estamos pese embora o excesso de velocidade constante. Já a Electricidade de Moçambique (EDM), faz testes aos nossos aparelhos eléctricos e ainda tenta fazer-nos crer que, como consumidores, é que abusamos durante a utilização dos mesmos aparelhos nas nossas casas.

Realmente, acabo por ser obrigado a convencer-me de que na qualidade de cidadão e consumidor de serviços pré-pagos, o tal slogan da EDM, segundo o com electricidade “Construímos o Futuro”, encontra-se com a direcção totalmente desalinhada com os desempenhos desta suposta empresa pública.

O que nós consumidores constatamos é que a qualidade dos serviços prestados levam a que admitamos que somos assistidos por uma companhia de electricidade equipada por  dirigentes  e técnicos muito mal preparados para as tarefas que lhes foram incumbidas. Pelo contrário, eles são condimentados para as missões de descrédito e faltas de respeito para com os clientes. Chegamos ao ponto de sugerirmos a actualização do nome da empresa para se ajustar à realidade que se vive:

EDM – Engenharia De Mediocridade

EDM – Empreendedorismo De Maldade

EDM – Empresários em Desvios de Materiais

EDM – Energia De Malefícios

EDM – Electricidade De Manter natal

EDM – Energia Desviada Modificada

EDM – Engenheiros De Mente-baixos

EDM – Electrões Desviados Maltratados

Caso optem em não manter esta EDM, pelo menos ficaremos aliviados de outros males. Gostaríamos de pedir à empresa que ainda ostenta o nome EDM para nos proporcionar este ano, um Natal feliz. Nas ruas e residências lá do bairro devíamos ter a facilidade de as lâmpadas constantemente em “acende e apaga” funcionarem.

Consumidores submetidos a sofrimentos de impactos.

Por Carlos Sousa

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom