SELO: Mesmo que houvesse (milagrosamente) novas vacinas, novos testes e novos medicamentos, a TB em 12 anos não seria erradicada* - Por Paula Perdigão
Vozes - @Hora da Verdade
Escrito por Redação  
Segunda, 29 Outubro 2018 06:48
Share/Save/Bookmark

“A arte é longa, a vida breve, a experiência enganadora, o juízo difícil e a oportunidade fugidia”, Hipócrates

Tuberculose (TB)…erradicada em 12 anos? Nem nos melhores sonhos…

Bem gostaria que fosse possível. Que bela prenda teria nos meus 80 anos! Todos nós gostaríamos. Mas os números não sonham. Erradicar significa uma incidência (número de casos novos por ano) igual ou inferior a 10 casos por 100 mil habitantes.

O nosso país, a África do Sul e as Filipinas são os únicos no mundo que têm taxas de incidência superiores a 500/100.000 habitantes. Quase metade dos nossos doentes com TB não são diagnosticados. Só 1/4 dos doentes com TB resistente (a forma mais grave) são diagnosticados e tratados (WHO Global Tuberculosis Report 2018).

Além disso, e não menos relevante, Moçambique ocupa o lugar 180 no Human Development Index (só mais 9 países abaixo de nós) e sabemos a relação estreita entre a TB e a pobreza.

Adicionemos a tudo isto à nossa escassez em recursos humanos e materiais no sector da saúde, à fraca formação e motivação dos profissionais de saúde, ao fraco envolvimento da sociedade civil, do sector privado, do sector informal (a maioria dos doentes vai primeiro aos praticantes da medicina tradicional) e podemos facilmente concluir que mesmo que houvesse (milagrosamente) novas vacinas, novos testes e novos medicamentos, a TB em 12 anos não seria erradicada. Infelizmente!!

Por Paula Perdigão

Médica especialista em TB e doenças pulmonares

*Título da responsabilidade do @Verdade

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom