SELO: Carta aberta às LAM de um “cliente amigo das LAM” deveras insatisfeito! - Estácio Valoi
Vozes - @Hora da Verdade
Escrito por Redação  
Quarta, 21 Novembro 2018 06:23
Share/Save/Bookmark

Director/Delegada das LAM Cabo Delgado

Pemba, 08 de Novembro de 2018

Exmo. Sr. Director, Delegada, das Linhas aéreas de Moçambique (LAM)

Assunto: Reposição dos valores monetários e/ou reemissão de bilhete.

Os meus esclarecimentos

Primeiro, aclamar sobre a recepção da vossa da vossa delegação em Pemba a luz do direito a resposta relativamente as minhas inquietações como cliente, mais uma vez lesado, ostracizado, persuadido, violentado pelos vossos serviços.

Mas antes de divagar em torno desta questão, frisar que esta não é a primeira vez em que foi exposta a tamanha mediocridade em termos de serviços prestados pela vossa empresa. Houve momentos de voos atrasados em que forçosamente tive que pernoitar num dos hotéis disponibilizados pela vossa empresa. Claro disponibilizados apos muito alvoroço. Momentos em que tive que permanecer no aeroporto durante horas a espera que a vossa aeronave fosse reparada, etc.

A esteira da minha ‘lamentação’ a tempo recorde, com razão pela positiva, dizer que factos são o apanágio na minha escrita ao redigir esta carta. Mas desta vez a hecatombe foi maior, atingiu-se o cúmulo da inquisição. Passo a explicar:

1- No dia 22 de Agosto de 2018 adquiri um bilhete para voar com a LAM dia 28 de Outubro de Pemba VS JHB e volta no dia 1 de Novembro, com escala em Maputo. Referir que o referido bilhete foi comprado a partir de uma agência na África do Sul. Tudo bem até aqui.

2- Tencionando viajar para a mesma rota mas com uma saída antes do dia 28 para Maputo, durante cerca de três dias fui contactando a vossa delegação em Pemba até que no dia 22 de Outubro, nos vossos escritórios, sentei-me com os vossos funcionários de forma a alterar apenas a data de partida a Maputo.

Tentamos ver as várias alternativas, desde alteração, isto do mesmo bilhete, o horário de ida, matemática feita, maquina calculadora usada a todo vapor. Ora “era possível alterar o bilhete, não era possível, era possível por ser de rota internacional, mas que era possível. Como disse, foi tema de discussão perante contribuição dos funcionários na vossa delegação.

3- Assim sendo, depois de muita conversa. Melhor solução! Era comprar um novo bilhete para voar a Maputo no dia 24 e de la já no dia 28 ia usar o bilhete do dia 28 a África do Sul. Tudo isto em conversa com o (s) funcionário (s) o qual também achou ideia certa mas que só teria que cancelar, alterar a minha saída de Pemba do voo do dia 28. E fiz questão de enfatizar que no dia 28 iria voar de Maputo a JHB ao que concordamos. Assim comprei o bilhete. O bilhete custou-me 16.075 mil meticais. Lá foi a Maputo.

4- Já no dia 28 dirijo-me aos aeroportos de Moçambique-Mavalene onde faço me ao Check-In. Por acaso até sou bem atendido por uma das senhoras com sorriso rasgado. Foi teclando o computador e depois disse: ‘ O teu nome não consta para este voo que vem de Pemba a JHB”. Fiquei arrepiado e, o check in quase no seu fecho. ‘ Pode ir ao nosso balcão.” Eu, fazer o que ao vosso balcão? O bilhete foi cancelado e/ou alterado em Pemba faz dias. ‘Não posso fazer nada.’ Disse a senhora.

Fui ao vosso balcão. De facto em Pemba alteração nenhuma fora feita. Ao Senhora do balcão disse-me que se quisesse viajar tinha que comprar um novo bilhete Maputo- JHB, que o dia de volta a Pemba seria o mesmo. Depois de mais uma discussão e não podendo perder a minha conferência em JHB, tive que comprar. Foram mais 10470 mil meticais simplesmente porque a vossa delegação em Pemba cometeu erros.

Interessante que a senhor que vendeu-me o bilhete em Maputo, assim que me predispus a pagar alterou o bilhete, a tal rota internacional. Frisar que comprei um novo bilhete de Maputo- JHB.

PS: Devido aos vossos erros. Não fiz o uso do bilhete no dia 28 de Outubro no percurso Pemba – JHB mas sim JHB-Pemba no dia 1 de Novembro. Tive que gastar no total 26550 mil meticais. Peco reembolso do meu valor monetário ou emissão de um bilhete com o mesmo percurso Pemba vs JHB para o dia 15 de Novembro e volta a Pemba no dia 17 de Novembro. Posso voar no voo da Noite do dia 16 de Novembro de JHB a Maputo

Perante todos os elementos apresentados. Sugerir que os funcionários da LAM possam de facto explicar bem aos seus utentes sobre os vários processos inerentes a alteração de bilhetes, sem mencionar que os vossos bilhetes são já caríssimos. Imaginem vocês que não tivesse os mais 10 mil meticais para comprar um novo bilhete de Maputo a JHB! Catástrofe Agradeço resposta urgente.

Cordiais saudações

Estacios Valoi, Jornalista

LAM -Resposta ID29710, Thu, Nov 15, 3:15 PM

Mariamo Selemane lam.co.mz> to me, [email protected], Norberto, Teresa, Graca

Estimado Sr. Estacio Valoi Cliente Amigo da LAM

Em nome das LAM-Linhas Aéreas de Moçambique, acusamos a recepção da sua questão que foi registada com ID29710, relacionada com reembolso do valor pago no processo de alteração de bilhete, a qual mereceu da nossa parte a maior atenção. Pedimos desculpas pelos transtornos causados em torno da ocorrência.

Após investigação, permita-nos esclarecer o seguinte:

1 – No dia 31 de Julho foi emitido o bilhete 0682677849702 com o itinerário Pemba-Johannesburg-Pemba, para ida dia 28/10 e regresso dia 01/11/18.

2- O Sr. Estacio solicitou alteração da rota do bilhete acima referenciado para o percurso Pemba-Maputo-Johannesburg-Pemba, e tendo sido informado que para o efeito seria necessário o pagamento do valor da diferença, valor esse que não foi pago alegadamente ser elevado e preferiu comprar um novo bilhete (0682103760752) no percurso Pemba/Maputo que saía mais acessível, deixando o seu bilhete por usar numa data futura nos mesmos percursos.

3 -No dia 28/10/18 o bilhete 0682677849702 Pemba-Johannesburg-Pemba, foi reemitido para 0682103775813 Maputo/Johannesburg /Pemba, para dia 28/10 e regress 01/11/18, e para o efeito foi cobrado a diferença no valor de 10.470 Mt.

Diante do exposto, lamentamos informar que não temos mecanismos para dar seguimento a sua solicitação, uma vez que todos os bilhetes foram utilizados.

Não obstante os constrangimentos, aproveitamos este momento para endereçar os nossos melhores cumprimentos, esperando que continue a escolher a LAM como a sua melhor Companhia.

Atenciosamente

Mariamo Selemane

Departamento de Serviço ao Cliente I Department of Customer Service Direcção Comercial I Commercial Division.

Perante tamanha extorsão compulsiva perpetuada pelas Linhas Aéreas de Moçambique ao “Cliente Amigo da LAM “ naquele dia, e já agora, segundo informação considerável numero de funcionários da LAM apenas sabem emitir bilhetes, não são capazes de fornecer informação completa sobre alteração de rota, adiamento, cancelamento. Uns, como a Delegada Teresa em Pemba parece-me ter dificuldade em diferenciar os dias. Reafrirma que no dia 28 de Outubro eu fiz uso do bilhete Pemba- Jhb!

Senhora delegada, a diferença entre numero 24 e 28 é abismal, assim como adiar e cancelar são duas coisas completamente diferentes. Consulte “in dictionary”! Solicitei o cancelamento que me foi garantido por um dos vossos funcionários no dia em que estive no vosso escritório- Pemba. PS: Carta de um “Cliente Amigo da LAM” deveras insatisfeito com tamanha impunidade. A Luta Continua!

por Estácio Valoi

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom