SELO: Até quando a requalificação do Chamanculo “C”? - Por Alcides Bazima
Escrito por Redação   
Quinta, 18 Junho 2015 07:41

Este é o segundo mandato do edil David Simango e a promessa vem do primeiro. Até aqui, Chamanculo “C” espera ser requalificado. O dinheiro já existe, segundo as informações veiculadas pela Imprensa, há anos, doado por uma organização italiana, a mesma que patrocinou um projecto idêntico no Brasil, na cidade de Rio de Janeiro.

 
SELO: Os nove anos de Quisse Mavota - Por Alcides Bazima
Escrito por Redação   
Quinta, 18 Junho 2015 07:39

“Quisse Mavota” é um nome atribuído a um estabelecimento de ensino em homenagem a um dos descendentes do régulo Mavota, cuja residência se localizava na zona que hoje congrega os bairros de Laulane, Ferroviário, Hulene e toda a área adjacente do distrito de Marracuene.

 
SELO: Senhor ministro, há mais situações graves no IDPPE - Os funcionários do IDPPE
Escrito por Redação   
Quarta, 17 Junho 2015 08:04

O Instituto Nacional de Desenvolvimento da Pesca de Pequena Escala (IDPPE) é uma instituição pública, de âmbito nacional, dotada de personalidade jurídica e autonomia administrativa, tutelada pelo Ministério das Pescas, criado pelo Conselho de Ministros, pelo decreto nº 62/98 de 24 de Novembro, ao abrigo do disposto na alínea e) do nº 1 do artigo 153 da Constituição da República.

O IDPPE tem por objectivo essencial promover as acções conducentes ao desenvolvimento da pesca de pequena escala, contribuindo para a melhoria das condições de vida e de trabalho das comunidades pesqueiras e para o aumento da produção nacional de alimentos proteicos.

 
SELO: O professor é culpado? - Por Alcides Gaspar Bazima
Escrito por Redação   
Quinta, 11 Junho 2015 07:53

Ser professor, hoje, é uma tarefa bem difícil, mas prazerosa.  O professor precisa de se dedicar aos estudos, à pesquisa, ao seu desenvolvimento profissional e aos seus alunos.

Como mediador de aprendizagem, ele participa activamente do processo de ensino, incentivando a busca de novos saberes. Ser docente, hoje é, principalmente, saber, todo o dia, como renovar a profissão, pese embora isso já não tenha espaço pois o professor moçambicano anda frustrado e mantém-se na profissão por falta de alternativa.

Esta é a profissão que já deixou de ser prestigiante, pois a maior parte dos jovens oriundos das faculdades acaba por abraçá-la como uma “retaguarda” segura. Pois, segundo eles, o pedagogo não prospera.

 
Início Anterior 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 Seguinte Final

Pág. 93 de 111