SELO: Quando é que o Governo vai levar a sério os problemas dos funcionários? - Por Egmada
Escrito por Redação   
Terça, 17 Março 2015 11:53

Depois de um período de cerca de 30 dia de greve dos médicos devido à falta de aumento salarial e criação de outras condições de trabalho, em Julho de 2014, o Governo aprovou o Regulamento do Estatuto do Médico, no qual, entre vários aspectos, atribui-se, com efeitos imediatos, um subsídio de exclusividade de 40% sobre o salário base desta classe. Foi, ainda, atribuído aos médicos um subsídio de casa correspondente a 10.000 mensais, também com efeitos imediatos, desde a data de aprovação do referido regulamento.

Actualizado em Terça, 17 Março 2015 11:55
 
SELO: Estudar para quê enquanto não nos for permitido pensar?* - por Por Cristóvão Nenengue
Escrito por Redação   
Terça, 17 Março 2015 11:29

Não podemos partilhar ou manifestar o que pensamos, numa sociedade que exige muito dos que frequentam alguma escola. O contexto actual do cenário político e académico faz emergir situações que me fazem pensar que estamos numa nação sem leis claras sobre o que realmente as pessoas pretendem, pois não me parece que tenhamos uma visão clara sobre o que é bom e deve ser elogiado.

 
SELO: A Frelimo matou Gilles Cistac - escrito por Mahadulane
Escrito por Redação   
Quinta, 12 Março 2015 13:14

A morte de qualquer ser humano deve indignar a sociedade, sobretudo se tal não resulta de causas naturais. Até os nossos animais de estimação quando são atropelados ou mortos na via pública provocam remorsos nas nossas mentes. Mesmo quando os perigosos cadastrados são abatidos durante a troca de tiros com a Polícia, a sociedade indigna-se e defende o direito à vida, sendo o uso da arma de fogo o último recurso em caso de iminente perigo.

Actualizado em Quinta, 12 Março 2015 14:14
 
SELO: Os actuais desafios da unidade nacional*
Escrito por Redação   
Quarta, 11 Março 2015 13:55

Nós, bispos católicos de Moçambique, reunidos em Conselho Permanente da Conferência Episcopal de Moçambique, de 24-26 de Fevereiro de 2015, no Centro Catequético de Guiúa, em Inhambane, saudamos-vos cordialmente, com grande estima e consideração, ao mesmo tempo que manifestamos a nossa solidariedade com todos os nossos irmãos que, pelo país fora, sofrem grandes dificuldades, sejam elas provocadas pelas calamidades naturais ou por motivos de egoísmo humano.

 
Início Anterior 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 Seguinte Final

Pág. 93 de 104