SELO: Afinal, onde estamos? - Por João Dias
Escrito por Redação   
Terça, 12 Maio 2015 08:57

Senhor director, desde já, os meus agradecimentos por aceitarem a publicação desta minha cartinha.

Assisti no telejornal da STV, no último sábado, 09 de Maio corrente, uma reportagem sobre o despejo de uma família na cidade da Beira, facto que me deixou indignado.

Assim, exponho a minha indignação, porque, em primeiro lugar, não sabia que a Administração do Parque Imobiliário do Estado (APIE) ainda existia.

Mas tudo bem, existindo, esta empresa, tem o poder suficiente para executar um despejo, fazendo-se acompanhar pela Polícia da República de Moçambique (PRM)?

 
SELO: Portagens de Tete - Por Luís Marques Ferreira
Escrito por Redação   
Sexta, 08 Maio 2015 09:15

Caros cidadãos da província de Tete,

Caros Leitores,

Apresento a todos os meus cumprimentos.

Quero iniciar este texto, VERDADEIRO  e sintético, esclarecendo desde já que não o faço enquanto director das Estradas do Zambeze, mas sim como cidadão residente em Tete há cerca de cinco anos e em Moçambique há  23 anos e em especial, como conhecedor dos eixos rodoviários da província de Tete e do contrato de concessão entre a ANE e a Estradas do Zambeze, SA., contrato este do conhecimento PÚBLICO.

 
SELO: Carta aberta ao senhor ministro do MAR, ÁGUAS INTERIORES E PESCAS sobre a situação do IDPPE - por trabalhadores IDPPE
Escrito por Redação   
Quinta, 07 Maio 2015 09:12

Excelência,

Escrevemos para V. Excia. porque acreditamos na capacidade de liderança, e estamos convencidos de que os destinos do Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas está em “BOAS MÃO” atendendo que a sua nomeação se traduz na melhor governação para servir melhor o povo moçambicano e tentar corrigir os males que enfermam as instituições tuteladas e o sector em geral. Igualmente sabemos que, no contexto das atribuições /competências aferidas pela Lei e pela Constituição da República, somos unânimes em afirmar que tem ferramentas ou instrumentos suficientes para reorientar num bom sentido o sector que dirige.

 
SELO: Chumbo do projecto do povo pela Frelimo e o futuro de Moçambique - por Por Jorge Valente
Escrito por Redação   
Quinta, 07 Maio 2015 09:04

Por amor de Deus, dos regimes mais brutais, terroristas, repressivos e hediondos que ainda existem em África, a Frelimo de Moçambique, a ZANU-PF de Zimbabwe e o MPLA de Angola, a Frelimo deve ser o primeiro regime a ser desactivado.

No dia 30 de Abril de 2015, a Frelimo declarou, formalmente, manter o sofrimento do povo moçambicano em geral e do centro e norte em particular ao chumbar o Projecto das Autarquias Provinciais.

 
Início Anterior 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 Seguinte Final

Pág. 99 de 114